Quanto imaginamos que já enfrentamos de tudo e já passamos pelas maiores dificuldades, somos surpreendidos com um desafio inusitado e muito sinuoso. A cada dia percebo que empresas e empresários têm dado maior atenção as funções administrativas e de gestão de seus negócios, o que independentemente no cenário, é vital para qualquer empreendimento.

Interagi com todos os meus clientes e inclusive com clientes antigos, buscando discutir as opções para que todos possam passar por esse momento de forma estruturada. Percebi que 3 comportamentos nesse momento de incertezas, o de enfrentamento, a paralisia e o desespero, que são consequência de se deparar com um problema novo, desconhecido e que coloca em risco a continuidade de muitos negócios.

Sou suspeito, pois acredito na atividade empresarial, mas escolho e incentivo sempre o caminho do enfrentamento, onde devemos usar de todas opções e recursos para proteger as operações, mas também agir buscando inovar em nossas ações, competências e diretrizes.

Fácil falar, difícil fazer. Mas quem escolhe ser empresário, não pode se deixar envolver pela paralisia ou se entregar ao desespero. Se nos sentimos incapazes de agir, buscamos ajuda, trocamos ideias, trazemos pessoas interessadas para discussão, focamos no que é mais emergencial, exercitamos novas formas de fazer as coisas, saindo da caixa e fazendo diferente.
Como empresário e líder de uma equipe diferenciada, em casa ou nas empresas as quais dou assessoria, minha rotina hoje está mais intensa do que antes, pois manter-se atualizado e produtivo é o único caminho para vencermos. Neste cenário tenho me deparado com situações que nos deixam animados e outras as quais entendo que falta bom senso. O que importa nesse momento é sermos íntegros, éticos, equilibrados e consideramos que do outro lado, tem colaboradores, parceiros e fornecedores dos quais vamos precisar dele “vivos” no pós crise.

Vejo in loco empresas se reinventando e sendo disruptivas, fazendo coisas que podem parecer loucura para alguns e totalmente inovador e consistente para outros. Tenho defendido três grupos importantes de tomadas de decisão, gestão do caixa, gestão comercial/marketing e estratégia, que devem orientar nossa rotina nessa faze. Nesse aspecto, também devemos considerar como se diferenciar e estar mais fortes e competitivos quando essa “onda” passar. Pense no agora, mas reserve tempo para planejar o pós, trazendo competências e comportamentos positivos para esse brainstorming.

Valorize as pessoas de sua organização, seja transparente e use suas competências. Mutas das vezes a solução está do nosso lado, mas não criamos momentos para discutirmos abertamente os problemas e envolver os que tem tanto interesse quanto nos na solução. Não tenha vaidade, tenha atitude e abertura. Digo isso, pois na prática vejo empresários fechados para isso, mas também vejo uma evolução positiva nesse sentido.

Esse é só um depoimento com alguns pontos importantes que gostaria de compartilhar com todos, e que intrinsecamente tem insights para orientar uma reflexão sobre comportamentos que podem ser mais úteis para transpormos esse momento e saímos mais fortes desse imenso desafio social e econômico que enfrentamos.

Cuidado com as coisas que parecem óbvias, pois por mais que sejam, se avaliarmos com atenção, nem isso estamos fazendo.

Evandro Silva

Categorias: Sem categoria

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *