Governança Corporativa

Seguindo a sua solicitação de profissionalizarmos a empresa, nós estamos pensando em estruturar o departamento de Vendas da seguinte forma…

Você está louco!   Isso, não vai funcionar.   Eu, trouxe a empresa até aqui, da minha maneira e não acredito que essa mudança na área de Vendas vai nos ajudar.

Decidi contratar um novo Gerente Financeiro, pois, precisamos introduzir na empresa pensamentos mais modernos para a área, com um olhar mais estratégico, ao invés, de cumprirmos apenas as nossas rotinas diárias e ainda com deficiência.

Eu sei que pedi para você profissionalizar, porém, não posso me desfazer desse profissional, ele está comigo há vários anos, é da família, é de confiança, vamos deixar como está, mesmo que com isso sacrifique o nosso crescimento.

Mandei o Gerente de Produção embora.

Como assim?

Não consegue implantar as melhorias necessárias para acompanhar o nosso crescimento.

… Passadas algumas semanas, o Gerente de Produção antigo, é recontratado e o Diretor de Operações de mercado é demitido.

como podemos ajudar sua empresa?

Entre em contato com a Saffi através do escritório mais próximo de você ou envie uma mensagem.

Se, você se identificou com algumas das situações citadas acima, você entende ou já trabalhou em alguma empresa familiar, que tem vontade de profissionalizar, porém, não consegue dar autonomia aos seus executivos.

“Sempre fiz do meu jeito, sempre estive no comando da minha empresa”.

Esse, é o pensamento da maioria dos empreendedores de empresas familiares, por isso, esses executivos tem medo de delegar e profissionalizar suas empresas.

Hoje, no Brasil:

  • 90% das empresas são familiares, onde:
  • 30% dessas empresas estão na 2° Geração;
  • 12% estão na 3° Geração e
  • 3% estão na 4° Geração.

A Governança Corporativa, entra nesse cenário, para ser um agente facilitador do processo de sucessão dentro da empresa, ajudando esses executivos de forma estruturada a criar um ambiente mais seguro, visando a perpetuidade da empresa para as próximas gerações, definindo de forma clara, os papéis, as regras e os processos internos.

É importante, dentro de uma empresa familiar, criar um Conselho de Família, para começar a delinear as regras necessárias de transição e sucessão dos herdeiros e do próprio relacionamento dos Sócios atuais e dos futuros sucessores, para evitar maus entendidos, discussões e brigas, que podem minar o futuro da empresa.   Com a criação desse Conselho, o formato fica mais institucional e profissional e evita que as decisões sejam tomadas na “macarronada” no final de semana, ou na festa de aniversário de algum membro da Família.

Após, esse passo, importante, esse Conselho Familiar pode pensar em profissionalizar a empresa e introduzir um Conselho Administrativo profissional e se assim desejar, começar um processo de profissionalização com executivos de mercado e ou capacitando os próprios herdeiros para assumirem funções estratégicas dentro da empresa, pois, são dois modelos legítimos e que podem ser seguidos por qualquer empresa familiar.

Esse processo é importante, para que a empresa Familiar possa definir estrategicamente o futuro, visando manter um DNA empreendedor e de inovação dentro da empresa, estimulando os herdeiros a pensar fora da caixa e ter na mente e no coração a visão de dono e empreendedor nato e não enxergar a empresa apenas como um ativo financeiro, ou identificar essa falta de DNA entre os herdeiros e blindar a empresa, criando regras claras, onde os herdeiros que não participem diretamente da gestão da empresa, mantenham-se apenas no Conselho Familiar e profissionalizando a empresa para assegurar o futuro das próximas gerações.

Todo o processo citado acima visa o entendimento da empresa familiar em três pilares, ou o “modelo dos três círculos”, sendo o mais conhecido o do professor da Harvard, John Davis, que demonstra três subsistemas independentes, porém, superpostos, a saber:  Empresa, Família e Propriedade.

Uma empresa não pode ser tratada como uma família e vice-versa, por isso, com essa visão de Empresa, Família e Propriedade clara na mente dos empreendedores patriarcas e seus herdeiros, facilita o papel que pode ser atribuído a cada um dos membros da família de forma transparente e objetiva, atendendo as características e objetivos profissionais de cada um, mesmo, um herdeiro de uma indústria metalúrgica, que decidiu seguir a carreira de medicina, pode contribuir para o patrimônio da família se entender essa dinâmica.

No mercado existem várias consultorias que podem ajudar nesse processo, a Saffi Consultoria tem expertise no mercado, para ajudar na estruturação de um plano bem definido de implantação de Governança Corporativa e também a empresa familiar pode solicitar ajuda a instituições de renome, que ajudam nessa causa, o IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa é uma organização que atua exclusivamente à promoção de Governança Corporativa no Brasil e o principal fomentador das práticas e discussões sobre o tema no país.

Agende uma visita com um de nossos Consultores Especialistas